Feeds:
Posts
Comments

Archive for February, 2009

Soneto de crescimento

O retrato de criança
Ainda está no seu corpo.
Os novos símbolos surgem
E a liberdade aflora de um jovem.

A revolução do momento
Indica novos caminhos.
Incertos, mas novos
Por onde andará até o fim.

A juventude lhe chama
Para aclamar o renascer.
Esta é a hora do adeus!

Não chore pela saudade.
Não chore, meu amigo.
Apenas sinta a saudade.

Mudanças

Advertisements

Read Full Post »

É como musica

Eu ando pelas ruas e vejo gente cuspida, ajoelhada perante a cidade, implorando pelo pão de cada dia. Não falo de pedintes, mas sim de todos os cidadãos confusos que andam sobre a garoa e que o resfriado vem. Falo daqueles que lutam por algo e alguém os desencoraja. É triste a realidade que se nota. É triste olhar para baixo e ver os olhos de algum menino sangrando.

A minha garganta engasga só de sentir o cheiro do asfalto. Aquele mesmo que alimenta os que não tem moradia. Aquele que impede a minha vida, a vida dos outros. Porém, é claro que o chão embaixo daquele suspira devagar, pedindo a liberdade que um dia já encontrou. É triste perceber que se está em uma prisão. É triste não ter certeza de nada.

Um pouco revoltoso!

Hoje vai uma homenagem para o  André!


Hoje é o dia de chorar. Tanto de alegria quanto de tristeza. Hoje é dia de artistas, de vencedores. Entretanto, não é para todos. Aqueles que as lágrimas escorrem por medo não devem temer o fim, nem muito menos o recomeço. Eu sei que, ao final, os seus e os meus desejos estarão por ocorrer. E toda a dramática da vida passará.

Read Full Post »

23.8

Requisito seu tempo, eternidade pra ajudar.

Nunca achei que esperar fosse fácil,

Provei que estava certa, e errada.

Mas não deixei as coisas caírem,

Não deixei as coisa saírem,

Dos dedos das minhas mãos.

Os ponteiros mostram os caminhos,

Eles me enchem de espinhos,

Mas são fáceis de arrancar.

Saiba o segredo do segredo,

Dos meus dedos, que são fininhos.

Pagar as contas com quem não sabe do que se trata,

Virou coisa chata…

Quadrada mas passa.

Alguém pra arriscar,

Alguém como você,

Alguém que diga vai.

Fica comigo,não meu inimigo.

Pra você, dou o meu ver.

Siga aquelas marcas do meu tempo,

Vento que te leve pra cima,

O clima bom domina,sem chuvas.

Esqueci meu guarda-chuva.

Sem problemas.

Sem dilemas.

Perde-te me faz sem nexo,

Credo. “Descredo”, mas acredito no amor.

Amar faz parte do tempo, alimento.

Com sabor de lhe dar mais do que amor.

Posso lhe dizer o que penso,

Mesmo assim, não quero lhe deixar sozinho.

Alicerce da torre mais alta,

Batata, eu sei que lhe amo,

E não é só por um momento.

Não ligo pro caminho a frente.

Tenho pensamentos, tenho mente.

Valente pra lhe conquistar.

Acordo nos dias pra olhar o céu.

Meu céu está azul,

Bolinhas de ar.

Vida, expectativa de chegar e sentir,

Brisas verdes com sopros vermelhos.

Meu coração está no ar.

Você não acha que sonha?

Diga quem está ao seu lado,

Anjo alado que desce pra nos abençoar.

Ah! O sol, amigo meu.

Criança, ele sabe nos levar pro mundo.

E a luz do farol, de longe,

Vem devagar, naquele exato segundo,

Iluminar-nos.

Read Full Post »