Feeds:
Posts
Comments

Archive for March, 2010

Mais uma lição

Sim, hoje arrumei tempo para escrever aqui. Rotina, uma loucura em minha vida. Nada mais do que aulas, trabalhos e casa. Adoro viver como uma dona de casa, como uma estudante universitária, como uma trabalhadora que sofre para ganhar algum trocado. Mas, não vim aqui para falar disso, vim aqui para falar do amor.

Pensava que o amor era passageiro, que fosse cansativo e que só prestasse para fazer sofrer. Mas, hoje, depois de um filme, bobo, mas um filme sobre amor, tudo faz sentindo agora. Pelo menos pra mim.  Estava eu sentada em uma poltrona de cinema quando, pós cenas bobas e “água com açucar”, notei o verdadeiro amor. O diálogo do filme dizia que para realmente amar alguém, você tem que amar os defeitos, as qualidades e as coisas neutras.  O amor é como um cego que sente o perfume de uma rosa. Ele não vê a beleza, mas a sente. 

Uma cena de dois senhores, cabelos brancos e pele flácida. Uma cena de pessoas que sempre se amaram. Uma cena de seres humanos que se amam. Sim, somos seres humanos e sempre erramos. Está aí a beleza do amor. O erro, o perdão, o beijo, a transa, a briga, uma flor no Dia dos Namorados. Tudo fica mais fantástico quando se ama.

Eu agradeço por viver num mundo, no qual posso viver como humana. Ser humama é não ser perfeito. Está aí a beleza do amor.

Sair da sala de cinema com nariz vermelho e olhos inchados é a prova de que eu amo. Amo muito, muito e muito alguém. Obrigada vida, por ter me dado a oportunidade de amar.

Até uma outra folga,

Tainá Goulart

Advertisements

Read Full Post »