Feeds:
Posts
Comments

Archive for October, 2012

A mesma coisa se repete.

Vai e vem como um relógio

Que insiste em voltar ao mesmo lugar.

Gostar, talvez eu goste.

Amar, talvez não.

 

A atenção varia.

Mas acaba sempre em você.

Queria não precisar pensar

Nos momentos bonitos que tivemos.

Essa memória eu não pertenço.

 

Algo passado, que não volta.

Não acho os pedaços para lembrar.

Você deveria ter saído,

Mas ainda continua em mim.

 

Vou te esquecer,

Agir como um alguém qualquer.

Não pertencerei a sua vida.

Nem você existirá.

Obrigada por ter feito

Dos segundos da minha vida

Um momento legal.

Adeus.

Advertisements

Read Full Post »