Feeds:
Posts
Comments

Archive for June, 2014

Tudo que você procura

Está escondido no olhar de outro alguém

Mas, em quem eu posso confiar?

Se nem eu mesma cumpro com o que

Eu mesma prometo?

O que fazer nessas horas?

Se abrir e receber uma ferida

Ou se fazer de vítima e ainda assim ficar sentida?

 

Por que esperar, se você pode se revelar?

Pra que não amar ou a menos se doar?

Qual é o propósito de ser sem escrupulos?

De não confiar em si mesma?

Quantos anos você realmente quer ter?

 

Um jeito de sorrir

Um jeito de agir, sem pensar

Um jeito de aceitar a tal da solidão

Um jeito de sorrir, sem demonstrar meu interior

Tudo está bom, ou pelo menos aparenta estar

 

A transformação está naquele pequeno pensamento

Que você acha inofensivo,

Mas ele precisa ser destruído.

A transformação está na maneira de cantar para a vida

De encará-la com mais dignidade, fé e amor próprio

 

Os sonhos são muitos

Simples, pequenos, mas todos possíveis.

Por que, então, se sabotar?

Desistir sem saber?

Eu não vou desistir de tentar

 

Até pareço aquelas depressivas de botequim

Que enxergam a felicidade numa roda de amigos

Mas nada vê de si mesma

Só aparenta ser algo que sonha em um dia ser

 

Sozinha é que eu me entrego a minha verdadeira versão

Aquela cheia de erros, de repetições e de tentativas frustadas

Sozinha é que eu conheço os meus pontos fracos

Aqueles que eu tento esquecer olhando para uma noite qualquer

 

As mesmas inseguranças, os meus erros e nenhum aprendizado

Talvez até tenha, mas é tão perfeccionista para admitir um passo à frente

Um vai e volta de interrogações e momentos tensos

Até quando vou me permitir uma martírio desses?

 

Então, qual é o meu propósito nessa vida?

 

Advertisements

Read Full Post »